Pular para o conteúdo principal

Cabeças vão rolar

Um dos assuntos mais comentados nas rodas de conversas políticas nesse final de semana foi sobre os desdobramentos do rompimento do Vice-prefeito Erivan de Seu Elino com o Prefeito Naldinho.

Já é tido como certa a exoneração do auxiliar direto do Prefeito na área de ambiental. O Secretário Municipal de Meio Ambiente, Rodrigo Amaro, que foi candidato a Vereador em 2016 e que deve ser de novo esse ano, é genro de Erivan.

Também fala-se que o primeiro escalão não será o único afetado. Pelo menos um Secretário Municipal Adjunto deve sair, sem falar em cargos comissionados menos pomposos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alex Azevedo: a pedra no caminho do Peixe

O empresário Alex Azevedo foi uma surpresa agradável a muitos do grupo liderado pelo Prefeito Naldinho. O filho de Geraldo Macedo, em uma atitude até então inesperada, decidiu abandonar seu pupilo de 2016, o ex-vice-prefeito Eugênio Pacelli, derrotado por Naldinho naquele ano. Alex surgiu como nome forte em várias pesquisas realizadas pela situação e pela oposição, superando até antigos pré-candidatos. Porém, se tem alguém que não gostou bem dessa história foi Alexandre Peixe, atual Secretário de Administração e homem-forte do Prefeito Naldinho. Alexandre vinha fortalecendo seu nome para a disputa de 2020 e brigava dentro do grupo (com certa vantagem popular, porém com rejeições internas) para ser o candidato escolhido para representar a atual gestão municipal. Peixe e Alex até agora não chegaram a um consenso. Os dois querem ir para a disputa e ambos não abrem mão da candidatura (pelo menos é o que eles têm dito). Enquanto isso, Pacelli brilha os olhos só de pensar nessa disputa no gr

Folia Política no Potengi

O Carnaval de São Paulo do Potengi já virou tradição no RN. Folia na rua, blocos dos mais diversos tipos, kengas e até mela-mela. Mas, em ano de campanha municipal, quem da o tom são as conversas de bastidores que ocorrem debaixo das tendas armadas para se proteger da chuva prevista. Ou mesmo nas visitas que os pré-pré-candidatos (com dois pré mesmo) fazem aos possíveis eleitores. Os cochichados ocorrem enquanto o churrasco tá no ponto. As conversas se alongam e as especulações reinam. “Pode ser que”, “e se”, “mas se” são as expressões mais utilizadas ao se fazer referência ao pleito de outubro próximo. Fato conhecido é que o ano brasileiro só começa depois do Carnaval. Pois em São Paulo do Potengi o ano político eclode nessa época também. Dentre as especulações, dois grupos são pré-definidos: o de oposição continua na liderança do engenheiro Pacelli (para muitos, inclusive membros da atual gestão municipal, o grande favorito de 2020), que ainda já se preocupa em procurar um você pra c