Pular para o conteúdo principal

Postagens

Alexandre se consolida na situação, mas tem dificuldades dentro do grupo

O Secretário de Administração de São Paulo do Potengi Alexandre Peixe tem se movimentado cada vez mais para viabilizar seu nome como candidato do Prefeito Naldinho.

Fontes de dentro do Poder Executivo dão conta que Alexandre está numa posição confortável em relação aos demais pré-candidatos da situação.

Mas,

O problema reside justamente no fato de que a maioria dos demais candidatos não engole a candidatura do Secretário mais próximo do Prefeito Naldinho.

Como diz uma política experiente de SPP e aquela música: é uma ciumeira atrás da outra...

Postagens recentes

Zé Azevedo se movimenta

Um dos assuntos mais comentados nas esquinas de São Paulo do Potengi é a possibilidade do ex-prefeito José Azevedo viabilizar sua candidatura.
Ao que parece, Azevedo tem buscado uma brecha jurídica para colocar o time em campo e tentar ocupar o mais alto cargo do município pela 5ª vez.

SPP: Sinal amarelo na pré-campanha oposicionista

O sinal amarelo foi aceso na campanha oposicionista do engenheiro Pacelli.
O grupo do ex-vice-prefeito está furioso com a vontade do empresário Alex Azevedo, um dos principais apoiadores de Pacelli em 2016, de sondar uma possível candidatura.
Alex tem se interessado a participar do pleito de 2020 e se animou de verdade com uma pesquisa de consumo interno que o mostra muito bem colocado.

João Cabral está mais do que interessado em 2020

O Vereador João Cabral, que foi candidato a Deputado Estadual em 2018, almeja ocupar uma posição de maior destaque nas eleições de 2020.

Isso tudo com apoio irrestrito do PT Estadual (leia-se da Governadora Fátima).

Mas, João sonha mesmo é com o apoio do Prefeito Naldinho.

Óbvio, pela conduta de Cabral ao longo de todos esses anos, ele só será candidato pelo grupo situacionista.

O Peixe animado

O Secretário Municipal de Administração, Alexandre Peixe, anda pra lá de animado com a possibilidade de viabilizar sua candidatura a Prefeito de São Paulo do Potengi.

Conta-se que ele está reunindo um bom número de apoiadores para reforçarem seu nome nas conversas.

Muitos já o tratam como candidato e, como diz o matuto, "ele acha é bom".

O G4 que tem dado o que falar

Não se fala de outra coisa nos bastidores da política municipal: o grupo do Prefeito Naldinho tem uma bolha chamada de G4 (grupo dos 04).

O grupo que se autointitulou é liderado pelo ex-presidente da Câmara Municipal Allysson Lindálrio e tem como membros também os vereadores Marli, Kekeu e Assis Araújo.

De fora, do lado do Prefeito, os vereadores João Cabral e o Presidente da Câmara Diogo Alves.

Mara cedeu e embarcou na chapa de Naldinho

A Prefeita de Riachuelo, Mara Cavalcanti, desistiu da sua candidatura à presidência da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte.

Nos bastidores em Natal era dada como certa a votação de no máximo 30 prefeitos no universo de 161 votantes.

Conta-se que o acordo com Naldinho foi costurado com a ajuda de uma prefeita amiga e então Mara assumiu a posição de vice na chapa.


Os homens fortes do Prefeito Naldinho

Uma fonte próxima disse que causa ciúmes no alto comendo da Prefeitura Municipal de São Paulo do Potengi as relações de confiança entre o Prefeito Naldinho e dois ou no máximo três auxiliares.

Segundo a fonte, Naldinho confia integralmente apenas nessas pessoas e esse é o motivo da raiva.

Um Secretário chegou a reclamar com pessoas próximas da sua falta de prestigio com o chefe, apesar da posição que ocupa.



Expectativa do suplente

O 1º Suplente de Vereador da coligação situacionista, o ex-presidente da Câmara Savinho, está na expectativa.

É que com a provável nomeação do Vereador João Cabral para a Diretoria-geral da EMATER-RN, Savinho volta pra Câmara e deixa o cargo de Secretário de Articulação Política da Prefeitura.

Savinho está ansiosíssimo.

Todo mundo fora

A exemplo do que aconteceu pelo menos nos últimos dois anos, o Prefeito Naldinho exonerou todos os cargos comissionados.

Todos, exceto os Secretários e Secretários Adjuntos.

Contenção de despesas que, ao que tudo indica, deu certo em 2018.

Praticamente não houve atrasos em salários esse ano.